BLOG

MANUAL DO CORREDOR: TENDINITE DE AQUILES

Todas as modalidades esportivas que envolvem  CORRIDA e saltos submetem o tendão de Aquiles a uma sobrecarga importante.

Apesar de ser o maior e mais forte tendão do corpo e ter capacidade de suportar cargas de até duas toneladas, sobrecargas repetidas alteram a estrutura celular, levando a degeneração. O termo tendinite, no entanto, não repercute adequadamente a alteração, uma vez que, o processo local NÃO É DE INFLAMAÇÃO, e sim, DE DEGENERAÇÃO ( DESGASTE).

ORIGEM: Principalmente erros de treinamento e falta de preparo muscular para a corrida. Além disso: treino em superfícies muito duras, calçados inadequados ou gastos demais, aumento repentino na intensidade e/ou duração de treinamento, aumento súbito de peso ou estar acima do peso ideal; Encurtamento do tendão

ANATOMIA:


O tendão de Aquiles é formado pelos músculos gastrocnêmios e sóleo, inserindo na porção posterior do osso calcâneo

DIAGNÓSTICO:

Sintomas:  Dor localizada na região posterior do calcanhar, com aumento gradual; Desconforto durante a manhã, principalmente nas primeiras pisadas; Com o aumento da dor, pode haver também desconforto após o exercício, principalmente em treinos de longa distância.

Exame clínico: dor à palpação e edema local: Espessamento do tendão; Encurtamento do tendão

Exames de imagem: ressonância magnética é o melhor exame para determinar a degeneração local.


Área de vermelhidão próxima a inserção do tendão, mostrando espessamento

TRATAMENTO:

Quadro agudo: controle da dor com repouso (substituir os treinos de corrida por bicicleta ou simulador de caminhada; caminhadas caso não traga dor). Analgésicos, gelo e fisioterapia.

Após uma melhora da dor: iniciar exercícios de fortalecimento da muscultura / fortalecimento muscular tríceps sural e tibial posterior / treino sensório – motor / bicicleta / manter flexibilidade

Retorno total aos treinos ( prevenção): fortalecimento do tornozelo / exercícios sensório – motor / treinos educativos corrida – trote superfícies baixo impacto – corrida

Cuidados: infiltrações locais com corticóide não estão indicadas pois predispõem à ruptura. Palmilhas para elevação do calcanhar podem ajudar a diminuir a tensão no local.

 

CIRURGIA:

INDICAÇÃO DE CIRURGIA QUANDO:

– NÃO OCORRE UMA MELHORA DE PELO MENOS 70% DO QUADRO ENTRE 3 E 6 MESES DE TRATAMENTO CONSERVADOR.

– ROTURA DO TENDÃO

mais posts

Programa Muita Luta – O Doping de Anderson Silva

Publicado em 04.02.2015
Categorias: Imprensa, Medicina Esportiva, MMA
CONFIRA NO LINK: https://soundcloud.com/muita-luta/podcast-muita-luta-especial-anderson-silva-e-o-doping  

Sábado tem UFC Rio4 e hoje tem Neymar e Messi

Publicado em 02.08.2013
Categorias: Medicina Esportiva
Só para mencionar o quanto é perceptível a diferença publicitária de hoje em relação as estreias de Romário, Ronaldo Fenômeno, Rivaldo ou Ronaldinho Gaucho no Barcelona. Pouco se…

Parabéns – 9 de outubro – Dia do Atletismo

Publicado em 09.10.2013
Categorias: Medicina Esportiva
História: Conjunto de atividades esportivas que envolvem corrida, salto e arremessos. Tem origem nas primeiras olimpíadas realizadas na Grécia antiga, em 776 a.c. Hoje, tornou-se um espetáculo mundial e…

Manual do Corredor: Riscos da passada larga

Publicado em 18.07.2016
Categorias: Manual do corredor
Deseja executar uma corrida saudável para sempre? Cerca de 65-75% dos corredores irão experimentar alguma lesão ao longo de 1 ano. Isso faz com que a execução correta…

Instagram