sedentarismo no brasil

| 23.jun.2015 | Postado por

 

sedentarismo no brasil

O Ministério do esporte, após realizar uma ampla pesquisa ( Diagnóstico Nacional do Esporte) com mais de 8.000 entrevistados, concluiu que cerca de 46% da população brasileira é sedentária. Isto representa 67 milhões de pessoas, deixando um sinal de alerta para o combate ao sedentarismo no Brasil.

sedentarismo no brasil

Segundo a organização mundial de saúde (OMS), uma pessoa é considerada sedentária quando não realiza ao menos 150 minutos de atividades físicas programadas em uma semana ( não servem aquelas atividades do dia dia como limpar a casa ou levar o cachorro para passear).

 

As mulheres representam a maior parte dos casos. De todas as brasileiras, 50,4%, isto, mais da metade são sedentárias. Entre os homens, 41,2 % não praticam nenhum tipo de esporte ou atividade física.

sedentarismo no brasil

Ressalta-se ainda que, 25,6% dos entrevistados praticam esportes ( como o futebol, voley e etc…) e 28,5% atividades físicas ( academia, treinamentos funcionais, pilates e etc…)

 

Dentre os esporte mais praticados está o futebol, porém com um agravante de não realizarem nenhuma preparação física para jogar. Além disso, é muito preocupante, 90,3% dos entrevistados que não são sedentários, não recebem nenhuma orientação profissional.

 

Entre jovens na faixa etária dos 15 e 16 anos, 32,7% são sedentários e 64,4%, entre os mais velhos (54-74) não praticam nenhuma atividade física ou esportes. o estudo ainda concluiu que 7 entre cada 10 sedentários justificaram que a falta de tempo é o principal fator que impede a realização de exercícios.

 

Após esta pesquisa, o Brasil encontra-se à frente de outros países com o maior número de sedentários, como o Estados Unidos, que possuem em torno de 40% de sua população sem praticar qualquer tipo de exercício.

 

SAIBA MAIS SOBRE O SEDENTARISMO:

Sedentarismo, a doença do milênio

O sedentarismo é a principal causa do aumento da incidência de várias doenças: Hipertensão arterial, diabetes, obesidade, ansiedade, aumento do colesterol, infarto do miocárdio e lesões musculoesqueléticas. Algumas atividades diárias (lavar, cozinhar, limpar, passar e etc…) aparentemente concentram o mesmo esforço de um esportista, no entanto, isto é uma falsa impressão.

Estudos mostram que para condicionarmos nosso corpo devemos atingir níveis mínimos de freqüência cardíaca e estímulo muscular, elementos, que nas atividades do dia a dia não conseguimos alcançar. Além disso, mesmo para pequenas atividades ou até mesmo para ficarmos sentados por longos períodos, necessitamos de um mínimo condicionamento.

Independente das definições de sedentarismo, o importante é priorizar a atividade física como parte da nossa higiene pessoal, assim com tomar banho, escovar os dentes e ter uma boa noite de sono. Segundo órgãos nacionais e internacionais ( Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte e Exercício e Colégio Americano de Medicina do Esporte) devemos acumular 150 minutos de atividades físicas programadas ( academia, natação, caminhadas e etc…) ao longo da semana, procurando trabalhar o condicionamento aeróbico ( cardiovascular), flexibilidade ( alongamentos) e sobrecarga muscular ( fortalecimento muscular).

 

Posso me considerar um sedentário? Você pode se considerar um sedentário, a partir do momento que você não estiver disposto a praticar atividades físicas. Até mesmo uma simples caminhada até a padaria da esquina se torna algo cansativo. Isso é um grande indício de sedentarismo. Como evitar o sedentarismo? Primeiro passo é a adesão ao exercício e uma mudança bem-sucedida do comportamento. Se o seu peso está muito fora do normal, é importante controlar a alimentação, se costuma identificar nível de stress também esteja atento para acabar com ele.

 

Preciso de orientações para fazer atividades físicas? Sim. Sobre orientação de um médico do esporte e de um educador físico você evita complicações físicas, dores musculares, traumas e até mesmo lesões que só poderão ser tratadas com cirurgias. Uma orientação adequada lhe dará uma direção mais realista de quais os exercícios você poderá praticar e para quais exercícios você poderá progredir.

 

Pratique atividade física como forma de melhorar sua saúde, qualidade de vida e longevidade. Más, para que o exercício não se torne um problema, é preciso orientação