BLOG

Benefícios do exercício na piscina

Há algumas semanas, respondi algumas perguntas para uma reportagem sobre atividades físicas na água. Achei o tema interessante e resolvi repassar para vocês os tópicos principais, pois não tenho certeza se a matéria do jornal vai para a internet. Em forma de perguntas e respostas, seguem algumas dicas importantes.

Quais são os benefícios que os exercícios feitos na água trazem para o corpo?

  • Fortalecimento muscular. A pressão hidrostática é a pressão que a água exerce sobre o corpo submerso. Proporciona resistência para os movimentos e ajuda no trabalho de força muscular.
  • Perda de peso. Em muitos casos, o mesmo exercício dentro da água queima mais calorias do que fora dela, em decorrência da resistência hidrostática já citada.
  • Melhora do condicionamento aeróbico. O esforço físico dentro da água interfere nas funções cardíaca e pulmonar, melhorando-as. Beneficia, principalmente, pessoas que possuem doenças respiratórias como a asma e o bronquite.
  • Baixo impacto para as articulações. O sistema musculoesquelético é menos agredido.

Em relação aos exercícios fora da água, quais os diferencias positivos?
O principal diferencial positivo é a ausência do impacto, principalmente em pacientes com sobrepeso e doenças articulares.

Que cuidados devemos ter ao fazer exercícios na água? Alguma preparação especial?
Assim como em qualquer atividade física, uma avaliação médica se faz necessária, para se conhecer a aptidão da pessoa para tal prática. Além do mais:

  • Em piscinas abertas, o protetor solar é imprescindível. Mesmo assim, poucas pessoas pensam desse detalhe, principalmente as de pele clara.
  • Os óculos de natação evitam irritações nos olhos.
  • O tampão de ouvido pode evitar problemas inflamatórios posteriores ao exercício.
  • E o uso de vestimentas adequadas e próprias para a atividade na água são fundamentais para o bom resultado.

Quais são os principais problemas de saúde que alguém que faz exercícios na água pode sofrer? Como evitá-los?
As doenças de pele e infecções de vias aereas superiores são comuns, como sinusite e infecções de ouvido. Cabe salientar ainda as lesões osteomusculares relacionadas com a sobrecarga de exercício e a falta de um preparo muscular adequado para a prática. Por isso, a orientação de um profissional médico e uma preparação prévia é a melhor forma de se evitar tais alterações.

DR. DANIEL CARVALHO
CRM/PR 20508
ESPECIALISTA EM ORTOPEDIA E TRAUMA ESPORTIVO

mais posts

Sentindo dores? Pode ser fibromialgia

Publicado em 10.05.2014
Categorias: Medicina Esportiva
A fibromialgia é uma doença que apresenta como sintoma dores fortes nos tendões, músculos e ligamentos que fazem parte das articulações ou não, além disso é generalizada e…

Manual do Corredor: Fortaleça os Adutores

Publicado em 07.05.2016
Categorias: Manual do corredor
Adutores do quadril fracos podem originar dores no joelho. A musculatura interna da coxa são importantes para vários moviementos, sendo a principal, de estabilizar a pelve e o…

Manual do Corredor: Predomínio de Lesões na Corrida

Publicado em 28.04.2016
Categorias: Manual do corredor, Medicina Esportiva
Algumas pesquisas têm procurado determinar a epidemiologia das lesões nos esportes para adequar a indicação da prática esportiva mais segura para uma determinada população e desenvolver estratégias de…

Manual do corredor: Biomecânica

Publicado em 28.11.2014
Categorias: Manual do corredor, Medicina Esportiva, Ortopedia
A biomecânica da corrida é o estudo do gesto esportivo da corrida. Gesto esportivo é o conjunto de movimentos que constituem o movimento do exercício. Neste capítulo, abordaremos…